Phil Spector, produtor dos Beatles, morre aos 81 anos

Phil Spector, produtor dos Beatles, morre aos 81 anos
O produtor musical Phil Spector em tribunal de Los Angeles, em maio de 2009 — Foto: AP Photo/Jae C. Hong

Phil Spector, produtor musical que revolucionou a música pop dos anos 1960 e acabou preso por assassinato, morreu neste sábado (16), disseram autoridades da prisão estadual da Califórnia neste domingo (17). Ele tinha 81 anos.

A causa da morte ainda será determinada por legistas, segundo um comunicado da instituição.

Em 2009, Spector foi considerado culpado pelo assassinato da atriz Lana Clarkson, que aconteceu em 2003 em sua mansão, nos arredores de Los Angeles. Ele foi condenado a 19 anos de prisão.

Clarkson, estrela de "Rainha guerreira" (1985) e outros filmes, foi encontrada morta a tiros no foyer da casa. Na época, Spector negou o crime, que afirmou ter sido um "suicídio acidental".

 

'Wall of sound'

 

O produtor era visto como uma das figuras mais influentes da história da música pop. Décadas antes de ser condenado, ele tinha sido aclamado como um visionário por criar a fórmula de produção conhecida como "wall of sound" ("parede sonora,", em inglês), que mudou a forma como os discos pop foram gravados a partir de então.

Ela mesclava harmonias vocais animadas com arranjos orquestrais luxuosos para produzir monumentos do pop, como "Da doo ron ron" e "He’s a rebel", sucessos do grupo The Crystals, e “Be my baby”, lançada pelo The Ronettes.

A partir do final dos anos 60, ele trabalhou como produtor convidado dos Beatles (no álbum "Let it be") e com George Harrison ("All things must pass"), John Lennon ("Rock n' roll") e Ramones ("End of a century").

Lennon, que também recebeu a ajuda de Spector em seu clássico solo "Imagine", o chamou de "o maior produtor musical de todos os tempos"

Já o jornalista americano Tom Wolfe o definia como "o primeiro magnata da juventude". E Bruce Springsteen e Brian Wilson se declararam adeptos de suas técnicas de gravação.

 

FONTE: G1