Roberto Figueiredo, último apresentador do Repórter Esso no rádio, morre no RJ

Roberto Figueiredo, último apresentador do Repórter Esso no rádio, morre no RJ
Imagem: Reprodução

Por Rodney Brocanelli, Radioamantes.

Morreu na manhã desta terça (27), no Rio de Janeiro, o radialista Roberto Figueiredo. Segundo o portal G1, ele morreu em casa, pouco depois de ser internado no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro, devido ao Covid-19, popularmente conhecido como Coronavírus. Entretanto, a causa da morte não foi divulgada. Ele tinha 87 anos.

Roberto Figueiredo trabalhou nas rádios Nacional, Tupi e Globo. Foi nesta última que ele marcou história como o apresentador da última edição radiofônica do Repórter Esso, veiculada em 31 de dezembro de 1968. Ele não conseguiu conter a emoção durante a leitura de uma retrospectiva das principais notícias divulgadas pelo noticioso. Um dos motivos foi o fato de que não houve pompa nem circunstância pra um final de ciclo. Durante a leitura, o locutor teve de ser substituído por Plácido Ribeiro durante alguns instantes.

Aquilo me chocou porque eu gostaria que ali tivesse (no estúdio) todo o estado-maior da Esso, da McCann Erickson (empresa de publicidade responsável pelo programa), da rádio. Estávamos eu, o operador, o locutor do horário, mais o contrarregra, quatro pessoas. Aquilo me deixou…’puxa vida, como algo importante, no momento em que ele desaparece não tem ninguém aqui’. Mas tinha o público ouvindo e se emocionado também, e telefonando, me parabenizando”, disse ele em uma entrevista concedida à TV Gama, da Universidade Gama Filho.

Ouça abaixo a última edição do Repóter Esso.