Robson Aldir morre, aos 53 anos, de infarto fulminante, no RJ

Robson Aldir morre, aos 53 anos, de infarto fulminante, no RJ

O jornalista e radialista Robson Aldir, de 53 anos, morreu no último sábado (11) vítima de um infarto fulminante, na Zona Norte do Rio. Ele estava na casa de amigos, em Irajá, quando passou mal e precisou ser levado para uma UPA da região. Robson Aldir deixa esposa e duas filhas. O velório do radialista aconteceu neste domingo (12) no Memorial do Carmo, na Capela 8. O sepultamento ocorreu no final da tarde.

Robson Aldir trabalhou durante 24 anos na Rádio Globo, onde apresentou o "Botequim da Globo" e "Samba Amigo". Ele também foi um dos principais repórteres do "Amarelinho", também da Globo. Seu último trabalho foi na Rádio Roquette Pinto, em março deste ano.

Nas redes sociais, uma das filhas do jornalista disse estar inconsolável após a morte do pai. "Uma perda irreparável pra família, amigos e os queridos ouvintes que sempre acompanharam a carreira do meu pai. Estamos inconsoláveis com essa notícias pois não esperávamos por isso. Meu pai faleceu de um infarto fulminante. (Infarto Agudo no Miocárdio). Agradecemos todas as mensagens de carinho", escreveu.

O radialista também foi homenageado pela escola de samba do coração, a Império Serrano. Em nota, a escola lamentou a morte e lembrou o trabalho do jornalista na cobertura dos desfiles de Marquês de Sapucaí.

"O sábado ficou ainda mais triste com o falecimento do jornalista Robson Aldir, vítima de um infarto fulminante. Imperiano apaixonado, Aldir marcou época na cobertura dos desfiles da Marquês de Sapucaí, tendo trabalhos de destaque em rádios como Globo, Tupi e Roquette-Pinto. No último ano, inclusive, ele apresentou a live Botequim do Império, emprestando o seu talento à nossa escola. Aos familiares e amigos, o Império Serrano deseja forças para superar este momento de extrema dor. Obrigado por tudo, Robson Aldir", escreveu.

FONTE: O Dia